Arco do Triunfo (França)

arcodotriunfo

Que tal ter uma visão privilegiada de Paris do alto de um dos principais monumentos da capital francesa? Você pensou na Torre Eiffel, não é, mas estamos falando do Arco do Triunfo. Muitos visitantes da Cidade Luz não sabem que é possível visitar o interior do monumento francês e ainda mais chegar a um terraço panorâmico de onde se tem uma vista incrível da cidade e das doze avenidas que cercam o Arco do Triunfo. No entanto, para chegar ao topo é preciso subir 40 degraus (o arco tem 50 metros de altura, 45 metros de comprimento e 22 metros de largura), mas o visual que se tem do alto do monumento vale a pena, e não há turista que não se sinta recompensado ao avistar tão bela cidade.

Localizado na Praça Charles de Gaulle, no final da Champs-Élysées, o Arco do Triunfo foi projetado pelo arquiteto Jean-François Chalgrin. O estilo de decoração remonta ao neoclássico romântico do século XVIII, e chama a atenção por suas belas esculturas, em altos e baixos-relevos. Entre suas esculturas, destaque para “A Partida dos Voluntários de 1792”, conhecida como A Marselhesa, criada por François Rude. Ela representa a Pátria-mãe com as asas abertas e estendidas chamando e motivando voluntários para que se unam e lutem pela sua pátria, a França. Nos outros pilares estão as esculturas “O Triunfo de Napoleão de 1810”, de Cortot; e “A Resistência de 1814” e “A Paz de 1815”, ambas de Etex.

Há que se ressaltar também que, no pequeno museu existente no interior do monumento francês, o turista poderá conferir maquetes, desenhos e documentos sobre sua construção. Já na sua base, situa-se o Túmulo do Soldado Desconhecido (desde 1921), local onde foram depositadas as cinzas de um soldado desconhecido, uma homenagem a todos os soldados mortos durante a Primeira Guerra Mundial. No túmulo só há duas palavras: “O Soldado” e a data “1914-191?”. Desde 1923, organizações de veteranos de guerra fazem questão de todos os dias, a partir das 18h30, acender a “chama da memória” sobre o túmulo. É uma forma de reverenciar os heróis do passado.

Símbolo do patriotismo e do orgulho francês, o monumento foi encomendado por Napoleão Bonaparte para celebrar as conquistas e vitórias militares de seu Império na Batalha de Austerlitz, em 1805 (no topo no arco estão gravados os nomes das batalhas vitoriosas e de 558 generais). A ordem para a construção foi dada em 1806. No entanto, a obra foi finalizada somente em 1836. Isto porque houve muitos contratempos no caminho, sendo que um deles diz respeito ao Império de Napoleão que foi derrotado na Batalha de Waterloo, em 1815. Quando o Arco do Triunfo foi finalmente inaugurado, Napoleão Bonaparte já tinha morrido (1821).

A importância do monumento é tão grande para os franceses que o local é ponto de partida ou de chegada de paradas militares. Lembre-se que é do Arco do Triunfo que partem as tropas que desfilam no 14 de Julho, dia da Queda da Bastilha, rumo à Place de la Concorde. Manifestações populares e comemorações futebolísticas como a conquista da Copa do Mundo de 1998, pela França, também ocorrem no local.

Horário de funcionamento:
Abril a Setembro
10h às 23h

Outubro a Março
10h às 22h30

Obs1: Fechado no dia 1 de Janeiro, 1 de Maio, 8 de Maio (manhã), 14 de Julho (manhã), 11 de Novembro (manhã) e 25 de Dezembro.

Obs2: A bilheteria fecha 45 minutos antes do horário.

Preço do Ingresso: (2015)
Inteira – 9,50 €
Meia – 7,5 €
Grupos (a partir de 20 adultos) – 7,50 €
Grupos escolares – 30 €

Gratuito:
. Menores de 18 anos (com a família ou em grupos escolares).
. 18 a 25 anos (cidadão dos 27 países da União Europeia e residente regular não-europeu vivendo no território francês).
. Pessoas com deficiência e seu acompanhante.
. Desempregados, mediante apresentação de um atestado com menos de 6 meses.

Como chegar:
De metrô:
Linhas 1, 2 e 6, estação Charles-de-Gaulle-Etoile

RER (estação ferroviária):
Linha A, estação Charles-de-Gaulle-Etoile

De ônibus:
Linhas 22, 30, 31, 52, 73, 92 até Balabus

De fora de Paris:
Saída do metrô Porte Maillot até a Avenida de la Grande Armée ou saída do metrô Porte Dauphine até Avenida Foch.

Do centro de Paris:
Seguir pela Champs Élysées.

Leia mais sobre a França – Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *