Canadá

Os povos aborígenes (esquimós, iroqueses sioux, algonquinos, entre outros) são considerados os primeiros habitantes do Canadá. Provavelmente, eles eram originários da Ásia e teriam chegado ao Canadá após atravessarem de um continente a outro, partindo da Sibéria rumo ao Alasca. Isso teria acontecido há cerca de 30 mil anos.

Segundo consta, os vikings foram os primeiros europeus a chegarem ao país há cerca de 1000 anos, tendo se fixado na Ilha de Terra Nova. É claro que não foi uma chegada pacífica, já que os vikings iniciaram uma colonização, provocando, portanto, uma série de conflitos com os povos nativos. Por conta disso, os vikings não ficaram muito tempo no Canadá, já que enfrentaram resistência dos habitantes locais.

Depois dos vikings, passaram-se séculos até que um navegador italiano, Giovani Caboto (ou John Cabot, em inglês), desembarcasse em terras canadenses e passasse a reivindicar o território. Isso ocorreu em 1497. Ele estava a serviço da Coroa Britânica. Mas, não foram somente os britânicos que estavam de olho no território canadense. O início da colonização do Canadá é iniciada com a chegada dos franceses, liderados por Jacques Cartier, por volta de 1550. Eles se estabeleceram no golfo de São Lourenço, onde hoje fica a cidade de Quebec.  Posteriormente, a região passou a ser chamada de Nova França.

Mas, por que havia tanto interesse dos britânicos e franceses por aquelas terras? Segundo estudos, eles estariam interessados em descobrir uma nova rota marítimo-comercial para o Oriente, sendo aquele país da América do Norte uma área estratégica para atingir tal objetivo.

Só que a presença de britânicos e franceses não foi tão pacífica assim, afinal ambos disputavam a hegemonia daquele território. Assim, no século XVIII os conflitos foram inevitáveis e foi travada uma batalha entre franceses e britânicos, que durou anos. Em 1759, os britânicos conquistam Québec. Já em 1763, após a assinatura do Tratado de Paris, os franceses decidiram ceder para os britânicos os territórios da Nova França e Acádia, que continuavam se expandindo. Como os britânicos já tinham influência em outras regiões do Canadá, eles passaram a controlar o país. Apesar de derrotados, os franceses obtiveram a autorização dos britânicos para preservarem sua língua, cultura e tradições. E, em 1774, o Ato de Quebec aprovado pelo governo britânico reconhecia oficialmente os direitos civis franceses e garantia a liberdade religiosa e linguística.

Quando os Estados Unidos se tornaram independentes em 1776, após um período de guerra civil, um grande número de colonos de língua inglesa se estabeleceu no Canadá. Com o aumento da população, decidiu-se dividir o Canadá em dois: Canadá Superior ou Alto Canadá (atual Ontário) e Canadá Inferior ou Baixo Canadá (atual Quebec), além do território de Nova Brunswick.

As regiões do Canadá Superior e do Canadá Inferior foram invadidas pelos Estados Unidos, em 1812. O objetivo era anexar o resto das colônias britânicas na América do Norte. No entanto, a tentativa norte-americana não foi bem-sucedida.

Após as rebeliões de colonos no Alto e Baixo Canadá, em 1837 e 1838, os ingleses optaram por reunir as duas colônias, Quebec e Ontário, formando, assim, a Província do Canadá. A colônia unida conquistou um governo autônomo, mas continuava sendo parte do Império Britânico.

Temendo uma nova investida por parte dos Estados Unidos, os britânicos decidiram criar a Confederação Canadense, em 1867. O documento Ata da América do Norte Britânica instituía a união entre as regiões de Quebec, Ontário, Nova Escócia e Nova Brunswick.

Depois da criação da Confederação, o Canadá começou a se expandir para o noroeste e o oeste. Outras colônias britânicas foram incorporadas como a província de Manitoba, a Colúmbia Britânica, a Ilha do Príncipe Eduardo, o território de Yukon, ao norte, entre outras. Somente a região de Terra Nova preferiu continuar subordinada ao Governo Britânico até 1949, sendo, portanto, a última província canadense a ser conquistada.

Aos poucos se livrando do domínio britânico, os canadenses conseguiram a sua autonomia legislativa em 1931, através do Estatuto de Westminster. Já a total independência da coroa britânica só foi obtida em 1982, quando foi elaborada a nova Lei Constitucional, transferindo a autoridade legal da Inglaterra para o Canadá.

Confira os monumentos do Canadá:

Basílica de Notre-Dame
Museu Real de Toronto

Localização: Continente americano, na América do Norte
Capital: Ottawa
Idioma: Inglês e francês
Moeda: Dólar canadense
Sistema de Governo: Democracia Parlamentar Federal e Monarquia Constitucional (um governador geral representa a Coroa Britânica, e um Parlamento é composto pela Câmara dos Comuns e do Senado).
Área: 9.984.670 km²
Principais Cidades: Ottawa, Toronto, Montreal, Vancouver, Winnipeg, Quebec, Calgary, Whistler, Victória, Edmonton
Número da população canadense (2013): 35,16 milhões (Fonte: Banco Mundial)
Países de fronteira com o Canadá: Estados Unidos ao norte, e Alasca (território norte-americano), no noroeste.
Código telefônico internacional: + 1
Sufixo de internet: .ca

À título de curiosidade, algumas expressões canadenses:

Loonie – Palavra para designar a moeda canadense de 1 dólar.
Toonie – Palavra para designar a moeda canadense de 2 dólares.
Bones – Dólares
Beauty – Expressão para se referir a algo bem feito, ou excepcional.
Rattled – Quando alguém está envergonhado ou com raiva.

Pop – Descrição para refrigerante.
Homo Milk – Leite integral homogeneizado
Poutine – Batatas fritas servidas com coalhada de queijo e cobertas com molho de carne de boi
Double-Double – Pedir um café, indicando dois cremes e dois açúcares.

Mum – Mãe (British Columbia)
Ma an Da – Mães e pais (Cape Breton)
Mudder and Fadder – Mães e pais (Newfoundland)

Hammered, Polluted, Wrecked – Bêbado
Two-Four – Grade com 24 cervejas
Mickey – Garrafa de bebida destilada
The States – Estados Unidos
Hydro – Se refere à eletricidade, e, não, a água.

Obs: As gírias e termos utilizados diferem da região para onde você está indo.

ByTown – Ottawa, Ontario
Islander – Alguém que é da Ilha de Vancouver.
Newfie, ou Newf – Residente de Newfoundland
Cod-choker, ou cod-chucker – Residente de New Brunswick
Tunk – Bater a porta, por exemplo. (sudoeste da Nova Scotia (francês) ou Nova Escócia (inglês)