Centro de Arte Popular – Cemig / BH (Brasil)

centrodeartepopularcemigbh

A belíssima construção com características do ecletismo (mistura de diferentes estilos arquitetônicos) da década de 1920 é atualmente a casa do Centro de Arte Popular – Cemig. Projetado inicialmente para uso residencial pelo arquiteto Luiz Signorelli, em 1928, o prédio foi sede do antigo Hospital São Tarcísio, e está localizado próximo à Praça da Liberdade, centro de Belo Horizonte. Quando surgiu a ideia de instalar o Centro de Arte Popular, o prédio foi reprojetado pelos arquitetos Acácio Gil Borsoi e Janete Costa. Sua inauguração aconteceu no dia 19 de março de 2012.

É neste local que o visitante irá encontrar obras que representam a arte popular mineira. É um espaço que tem como objetivo a valorização da obra do artista do Estado de Minas Gerais, através de pinturas, esculturas em madeira e cerâmica, desenhos, entre outros, distribuídos em dois andares do prédio.

Importantes artistas de Minas Gerais como Isabel Mendes, Noemisa, Geraldo Teles de Oliveira, Ulisses Pereira, Artur Pereira, Zefa, Zezinha e Placedina têm suas obras expostas no Centro de Arte Popular. Na Sala Grandes Mestres, por exemplo, o visitante terá a oportunidade de conhecer o primoroso, delicado e belo trabalho de Dona Isabel Mendes da Cunha, cujo artesanato é proveniente do Vale do Jequitinhonha. Ela é a responsável pelos bonecos que representam principalmente noivas e noivos. Há também bonecos que mostram as mães e seus filhos. Quem vê esse trabalho pela primeira vez dificilmente se esquece dele, afinal é impossível não se impressionar com tamanha beleza, precisão nos traços dos bonecos e riqueza de detalhes de suas roupas. Tudo feito em barro.

Outra artista que vem do Vale do Jequitinhonha é Noemisa Batista dos Santos. Com o barro ela faz lindas obras em cerâmica. Seu trabalho retrata o povo do Vale do Jequitinhonha e seus costumes, além de sua religiosidade. Cenas de casamento, batizados, animais e imagens de caçadores são algumas das representações que a artista desenvolveu ao longo de sua carreira. As obras de Noemisa ganharam o Brasil e o mundo e um pouco delas pode ser vista no Centro de Arte Popular.

Geraldo Teles de Oliveira, o GTO, é mais um artista que merece atenção especial do visitante. As figuras humanas estão presentes em suas obras, como nas mandalas, esculturas feitas em madeira que retratam, por exemplo, danças do interior de Minas Gerais e festas religiosas. Outro nome importante é Ulisses Pereira, cuja obra é descrita como surrealista, expressionista e até sobrenatural, já que misturava figuras humanas e animais.

Assim sendo, visitar o Centro de Arte Popular é como passear pela arte genuína brasileira, feita por artistas que mostram a diversidade das manifestações culturais populares, através de trabalhos altamente pessoais e cada um diferente do outro. Vale a pena dispensar um tempinho quando estiver em Belo Horizonte para apreciar as exposições permanentes e temporárias presentes no local.

Horário de Funcionamento:
Terças, quartas e sextas-feiras
10h às 19h

Quintas-feiras
12h às 21h

Sábados e domingos
12h às 19h

Preço do Ingresso:
Gratuito

Como chegar:
De ônibus:
Linhas: SC02A – SC02B – SC04A – SC04B – SE01 – 2004 – 2101 – 2103 – 2104 – 2152 – 4032 – 4034 – 4106 – 4111 – 4110 – 5031 – 5101 – 5102 – 8001 – 8102 – 8106 – 8107 – 8108 – 9103 – 9105 – 9106

Leia mais sobre o Brasil – Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *