Centro Nacional de Arte e Cultura Georges-Pompidou (França)

centronacionaldearteeculturageorgespompidou

Esqueça a arquitetura que você conhece dos museus mais tradicionais e famosos do mundo. Ou até mesmo de importantes centros culturais. O Centro Nacional de Arte e Cultura Georges-Pompidou, em Paris, é diferente de tudo que você já viu ou conhece. A moderna e arrojada arquitetura do prédio vai te surpreender, afinal ela é única no mundo. Não foi à toa que a sua arquitetura dividiu opiniões (a estrutura chegou a ser comparada a uma refinaria de petróleo), mas hoje, pode-se afirmar que o local é um dos símbolos da Paris contemporânea.

Também chamado de Centro Pompidou ou até de “Beaubourg” (região onde está localizado), o Centro Nacional de Arte foi desenhado pelo arquiteto italiano Renzo Piano e pelo arquiteto italiano naturalizado britânico, Richard Rogers. O múltiplo centro cultural abriga museu, biblioteca pública, teatro, cinema, salas para exposições temporárias, um instituto de pesquisa musical, livrarias e áreas de atividades educativas. E na frente da entrada principal, uma grande esplanada convida a todos para apreciar apresentações ao ar livre, ou, simplesmente, para descansar antes ou depois de conhecer o Centro Georges Pompidou.

Aberto ao público em 2 de fevereiro de 1977, o prédio é dividido em seis níveis. O Museu Nacional de Arte Moderna (Mnam) guarda mais de 76.000 obras, reunindo um dos mais importantes acervos de arte moderna e contemporânea da Europa, abrangendo os séculos XX e XXI. Há ainda um grande acervo de fotografias e audiovisuais. Uma grande biblioteca pública acomoda até 2 mil visitantes. Nela, há uma vasta coleção de jornais e revistas de todo o mundo, documentários sobre arte, discos, livros, revistas e filmes sobre música, entre muitas outras opções para os visitantes. Já na Biblioteca Kandinsky, há um centro de documentação e pesquisa em artes, abrigando ainda uma rica coleção de livros de artistas e manuscritos do século XX. Pesquisadores podem consultar o acervo da biblioteca, desde que devidamente habilitados.

Vinte anos depois da inauguração, o Centro Georges Pompidou passou por uma reforma, quando os espaços para exposições foram ampliados. O centro anexou ainda o Atelier Brancusi que abriga esculturas do artista romeno Constantin Brancusi.

Mas, voltemos a falar sobre a arquitetura futurista do centro cultural. É claro que os visitantes buscam aproveitar o que o local tem a oferecer, no entanto, não se pode deixar de prestar um pouco mais de atenção na estrutura do Centro Georges Pompidou. É uma arquitetura high-tech (tendência da arquitetura nos anos 70) que impressiona pela originalidade e exclusividade. A arquitetura industrial foi fonte de inspiração, já que a megaestrutura é formada por grandes tubulações e canos aparentes. Foram utilizados, por exemplo, dutos de ar condicionado na construção, e o sistema estrutural é em aço (foram usadas 15.000 toneladas de aço). A estrutura conta ainda com 11.000 m² de superfície de cristal. Outra diferença que chama a atenção é que as escadas rolantes são externas. Não deixem de reparar também no colorido do revestimento da estrutura: em azul estão os condutores de climatização; em amarelo, são os circuitos elétricos; em verde, veem-se os condutores de água e, por fim, em vermelho, o local de circulação das pessoas, os elevadores e as escadas rolantes.

Então, vale ou não vale a pena reservar um tempinho em Paris para conhecer esse tão controverso monumento à arte moderna e contemporânea?

Horário de Funcionamento:
O Centro Pompidou está aberto todos os dias, com exceção de terça-feira.
11h às 22h (A bilheteria fecha às 20h.)

Obs: O Centro Pompidou não abre no dia 1 de maio.

Museu e Exposições:
Todos os dias, com exceção de terça-feira, e no dia 1 de maio.
11h às 21h (A bilheteria fecha às 20h.)

Obs: À noite, fica aberto às quintas-feiras até às 23h para as exposições das galerias 1 e 2, nível 6. (A bilheteria encerra às 22h.)

Atelier Brancusi
Todos os dias, com exceção de terça-feira, e no dia 1 de maio.
14h às 18h

Biblioteca Pública:
Durante a semana, com exceção de terça-feira e dia 1 de maio.
12h às 22h

Sábados, domingos e dias festivos
11h às 22h

Preço do Ingresso: (2015)
Inteira – 14 €
Meia – 11 €

Obs1: O bilhete é válido para a visitação no mesmo dia dos espaços de exposição, museu e mirante Vue de Paris.

Obs2: O acesso é gratuito ao museu, ao mirante Vue de Paris e a Galeria das Crianças no primeiro domingo do mês.

Entrada para o Vue de Paris
Tarifa única – 3 € (O bilhete é válido somente para o mirante, sem direito à visitação das exposições e do museu).

Obs: O acesso ao mirante Vue de Paris, no nível seis, está incluído na entrada do museu e exposições.

Gratuito:
Menores de 18 anos (Acesso gratuito sem bilhete ao museu, ao mirador, ao museu e às exposições). É preciso apresentar carteira de identidade.

De 18 a 25 anos – (Acesso gratuito com bilhete ao museu e ao mirador Vue de Paris, e tarifa reduzida com bilhete para o museu e as exposições, para cidadãos da União Europeia). É preciso apresentar carteira de identidade.

De 18 a 25 anos – (Acesso gratuito com bilhete ao museu e ao mirador Vue de Paris, e tarifa reduzida com bilhete para o museu e as exposições, para residentes de longa duração em um dos países da União Europeia). É preciso apresentar carteira de identidade.

Como chegar:
De metrô:
Estações Rambuteau (linhas 11), Hôtel de Ville (linhas 1 e 11), Châtelet–Les Halles (linhas 1, 4, 7, 11 and 14)

De ônibus:
Linhas 29 – 38 – 47 – 75

RER (transporte ferroviário):
Estação Châtelet–Les Halles (linhas A, B e D)

De carro:
Estacionamento pago para veículos: entrada pela Rue Beaubourg (n.º 31).

Leia mais sobre a França – Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *