Museu d’Orsay (França)

museudorsay

Uma antiga estação de trem (Gare de Orsay, que ligava Paris à Orléans) situada à margem esquerda do Rio Sena, em Paris, se transformou num dos principais museus parisienses: o Museu d´Orsay, um dos mais visitados da capital francesa. Ele fica em frente ao Museu do Louvre e ao Jardim das Tulherias, na outra margem do rio Sena.

O prédio é de 1900, tendo sido construído pelo arquiteto Victor Laloux para a Exposição Universal desse ano. Antes de começar a visita, vale a pena apreciar a arquitetura dessa belíssima edificação. Afinal de contas, os turistas já se mostram maravilhados com a grandiosidade do edifício que abriga obras de artes ocidentais que compreendem o período de 1848 a 1914.

Ao entrar no museu, com certeza o visitante ficará dividido entre apreciar o espaço interior e a decoração e as obras que fazem parte do acervo. Por isso, reserve um tempo extra para ver tudo e não tenha pressa. Afinal, é inestimável o valor das obras que estão expostas no museu. Por isso, a procura é grande (lembre-se de chegar cedo para evitar filas) e as salas estão sempre lotadas de visitantes.

De cara, no primeiro andar (são três) você vai se deparar com a Ala Central das Esculturas, no grande hall central, que já é por si só uma atração à parte (reparem no belíssimo relógio que está exposto numa das pontas do hall). Não deixe de visitar as galerias laterais. No segundo andar, mais galerias, e no terceiro, a grande Galeria dos Impressionistas.

Alguns dos maiores artistas da segunda metade do século XIX e do início do século XX (mestres do impressionismo, pós-impressionismo e realismo) têm suas obras, como pinturas e esculturas, expostas no Museu d´Orsay. Lá estão pinturas, por exemplo, de artistas como Van Gogh (“Autorretrato”, “La Méridienne” e “Noite Estrelada Sobre o Rio Ródano”), Edouard Manet (“Olympia”, “Almoço no Campo”), Claude Monet (“As Papoulas”, “Catedral de Rouen”, “Regatas em Artenteuil”), Auguste Renoir (“Duas Jovens ao Piano”, “O Balanço”), Edgar Degas (“Prima Ballerina”, “Retrato da Damília Bellelli”), Jean-Baptiste Carpeaux (“A Dança”). Também não faltam obras de Gustav Klimt, Gustave Courbet, Edvard Munch, Paul Gauguin, Paul Cézanne, entre outros.

O público encontra também esculturas de mestres como Camille Claudel, Alberto Giacometti, Aristide Maillol, René Lalique, Antoine Bourdelle, Émile Gallé. Arte decorativa, fotografia e artes gráficas também estão incluídas no acervo do museu, que além das exposições permanentes oferece mostras temporárias.

As obras que compõem o museu vieram de três importantes museus: do Louvre, as obras de artistas nascidos depois de 1820; do Museu Jeu de Paume, obras impressionistas desde 1947; e do Museu de Arte Moderna de Paris. Apesar de seu extenso e valioso acervo, o museu continua adquirindo novas peças para sua coleção, incluindo pinturas e objetos decorativos, seja através de doações ou de aquisições.

Para quem gosta de arte, visitar o Museu d´Orsay é realmente imperdível. Não deixe de anotar na agenda quando for a Paris.

Apesar de o governo francês ter decidido transformar o espaço num museu, em 1977, o  Museu d´Orsay (que ostenta o título de Monumento Histórico) somente abriu as portas ao público em 9 de dezembro de 1986. Os arquitetos Renaud Bardon, Pierre Colboc e Jean-Paul Philippon foram os responsáveis pela adaptação da estação, que depois de servir como local para a circulação de trens, entre Paris e Orléans, virou estação de trens suburbanos (por volta de 1939), chegou a ser estação de correios até que, em 1973, fechou oficialmente as portas.

Horário de Funcionamento:
Terça-feira, quarta-feira, sexta-feira, sábado e domingo
9h30 às 18h (Encerramento das salas a partir das 17h30.)

Quinta-feira
9h30 às 21h45 (Encerramento das salas a partir das 21h15.)

Obs: O museu não funciona às segundas-feiras e nos dias 1 de Maio, 25 de Dezembro e 1 de Janeiro.

Preço do Ingresso: (2015)
Inteira – 11 € (o bilhete é válido para as exposições permanentes e temporárias, sujeito à avaliação)
Meia – 8,50 € (válido para quem tem entre os 18‐25 anos, para quem não seja
cidadão nem residente permanente da União Europeia, para todas pessoas, a partir das 16h30
(exceto quinta‐feira), para todas as pessoas, às quintas‐feiras, a partir das 18h).

Museu d´Orsay + Museu de l´Orangerie – 16 € (para 1 visita em cada museu, válido por três meses a partir da data da compra do ingresso)

Museu d´Orsay + Museu Rodin – 15 € (o bilhete é válido para admissão nas coleções permanentes em ambos os museus no mesmo dia – a venda está suspensa até o final da renovação dos trabalhos no Museu Rodin).

Obs1: A entrada é gratuita para os menores de 18 anos, quem tem entre os 18‐25 anos, para quem seja cidadão ou residente da União Europeia, para todas as pessoas, no primeiro domingo de cada mês.

Obs2: Os bilhetes podem ser adquiridos via bilheteria online, porém os bilhetes adquiridos online não podem ser retirados no museu.

Obs3: Grupos que queiram visitar o museu devem fazer a reserva antecipada. As visitas acontecem de terça a sábado, das 9h30 às 16h. Às quintas-feiras, até às 20h.

Obs: O museu disponibiliza um serviço de audioguia, que está disponível nos seguintes idiomas: inglês, português, francês, italiano, espanhol, alemão, chinês, japonês e russo. O serviço de autoguia custa 5 €.

Como chegar:
De ônibus:
Linhas 24 – 63 – 68 – 69 – 73 – 83 – 84 – 94

De metrô:
Linha 12, estação Solférino

RER (transporte ferroviário):
Linha C, estação Musée d’Orsay

Vélib’ (sistema de serviço gratuito de empréstimo de bicicletas em Paris):
Estação n.° 7007, 62 rue de Lille

Leia mais sobre a França – Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *