Museu Mineiro – BH (Brasil)

museumineiro

Quem for a Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, não pode deixar de visitar o Museu Mineiro, que integra o Circuito Cultural da Praça da Liberdade. Afinal, a instituição possui um acervo de 2.600 peças, entre arte sacra mineira, pinturas, esculturas, objetos de valor histórico e documentos. As coleções que integram o museu vêm de acervos particulares e de outras instituições, e retratam a história da produção cultural do Estado. Há que se destacar a coleção de Arte Sacra Colonial, além de pinturas, desenhos, gravuras e esculturas que fizeram parte do acervo da Pinacoteca do Estado de Minas Gerais e que foi incorporado ao acervo do Museu.

É interessante observar que o acervo do Museu Mineiro começou a ser adquirido na época da criação do Arquivo Público Mineiro, em 1895. Isto porque, segundo a Lei nº 126 de 1895, havia a intenção de criar o museu, a partir do recolhimento e classificação, em sala especial, “dos quadros, estátuas, mobílias, gravuras, estofos, bordados, rendas, armas, objetos de ourivesaria, baixos-relevos, esmaltes, obras de cerâmica e quaisquer manifestações da arte no estado, desde que tenham valor propriamente artístico ou histórico”. Assim sendo, desde então vinham sendo guardadas relíquias dos séculos XVIII e XIX, como achados arqueológicos, mobiliário, equipamentos litúrgicos, pinturas históricas, imagens sacras e conjunto de moedas e armas daquela época. É claro que, posteriormente, esse acervo foi transferido para o Museu Mineiro.

Quinze anos depois, ou seja, em 20 de setembro de 1910, a Lei nº 528 determinava que o Arquivo Público Mineiro criasse as seções de “História Natural, Etnografia e Antiguidades Históricas” relativas aos períodos da Capitania, Província e do Estado de Minas Gerais. Posteriormente, as coleções também passariam a fazer parte do Museu, cuja autorização para a sua construção somente ocorreu em 1977.

É impossível destacar todas as peças que fazem parte do acervo do Museu Mineiro, porém entre as muitas e importantes obras expostas no local está o quadro “A Má Notícia”, datado de 1897 e de autoria do mineiro Belmiro de Almeida. A pintura é um dos destaques da Sala de Artes Visuais. Já na Sala das Colunas, há imagens, oratórios e prataria, a maioria originária da Coleção Geraldo Parreiras, adquirida pelo estado em 1978. As telas do Mestre Ataíde também devem ser apreciadas com atenção pelos visitantes, assim como a escultura de São Miguel Arcanjo que começa a girar assim que um sensor identifica pessoas presentes no local. Desta forma, é possível apreciar cada detalhe da escultura atribuída a Joaquim José da Natividade. E na Sala do Arquivo Público Mineiro, pode ser vista uma preciosidade: a colher de pedreiro que assentou a primeira pedra da construção da Cidade de Minas, nome anterior a Belo Horizonte, além de brasões, armas e moedas.

Construído no final do século XIX, com predominância do estilo neoclássico, o prédio do Museu Mineiro já foi sede do extinto Senado Mineiro (1905 a 1930) – o Mineirinho – além de ter sido a residência oficial do secretário de Estado da Agricultura (motivo pelo qual o prédio foi construído) e a Pagadoria Geral do Estado. Hoje o prédio é tombado pelo Instituto Estadual do Patrimônio Histórico e Artístico. Ele está localizado no Bairro Funcionários, na Região Centro-Sul de Belo Horizonte, e bem ao lado do Arquivo Público Mineiro.

Com a inauguração do Museu Mineiro em 10 de maio de 1982, um decreto determinou que o Museu Mineiro e o Arquivo Público Mineiro passariam a ser órgãos independentes, não estando mais vinculados. Atualmente, o Museu Mineiro está sob a gestão da Superintendência de Museus e Artes Visuais da Secretaria de Estado de Cultura de Minas Gerais.

Horário de Funcionamento:
Terças, quartas e sextas-feiras
10h às 19h

Quintas-feiras
12h às 21h

Sábados e domingos
12h às 19h

Preço do Ingresso:
Gratuito

Como chegar:
De ônibus:
Várias linhas de ônibus passam próximo à Praça da Liberdade. Confira algumas delas.

Linhas: SC02A – SC02B – SC04A – SC04B – SE01 – 2004 – 2101 – 2103 – 2104 – 2152 – 4032 – 4034 – 4106 – 4111 – 4110 – 5031 – 5101 – 5102 – 8001 – 8102 – 8106 – 8107 – 8108 – 9103 – 9105 – 9106

De carro:
Para quem for de carro há estacionamento próximo na Avenida João Pinheiro.

Leia mais sobre o Brasil – Clique aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *